Descrição: Blog criado para o planejamento da minha viagem para à França. Ele será dividido em quatro partes:

1) PESQUISAS: pesquisas sobre as cidades a serem visitadas - cultura, atrações turísticas, gastronomia, hospedagem...;

2) ROTEIRO FINAL: Roteiro detalhado dia-a-dia, com hospedagem, alimentação, atrações, previsão de gastos, ...;

3) PREPARATIVOS para a viagem;

4) RELATO DA VIAGEM: Relato dia-a-dia de todos os acontecimentos durante a viagem, dicas, informações, etc.

FASE ATUAL DO BLOG: 3) PREPARATIVOS.

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Museu do Louvre - Museé du Louvre

Bonjour...

Tudo bem, meus amigos? Desculpe por ficar alguns dias sem postar... o trabalho estava intenso... Mas, voltando ao croissant, hoje vamos falar sobre um dos maiores museus do mundo: o Museu do Louvre!

MUSEÉ DU LOUVRE
Metro: Palais Royal, Musée du Louvre
Horários: Segunda, Terça, Sábado, Domingo - 9h às 18h; Quarta, Sexta - 9h às 21h45; Terça: FECHADO
Preços: 10 euros - coleção permanente; 14 euros - coleções temporárias;
Site: http://www.louvre.fr/
Vendas - ingresso online: www.louvre.fr/en/online-tickets
Vendas de ingressos automática: Carrousel du Louvre
Mapa: http://www.planetware.com/map/musee-du-louvre-map-f-f21.htm
Passeio virtual: http://musee.louvre.fr/visite-louvre/index.html?lang=FRA
Para saber mais: http://viajeaqui.abril.com.br/materias/paris-franca-louvre-museus
Grátis no primeiro domingo do mês

O Museu do Louvre (Musée du Louvre), instalado no Palácio do Louvre, em Paris, é um dos maiores e mais famosos museus do mundo. Localiza-se no centro de Paris, entre o rio Sena e a Rue de Rivoli. O seu pátio central, ocupado agora pela pirâmide de vidro, encontra-se na linha central dos Champs-Élysées, e dá forma assim ao núcleo onde começa o Axe historique (Eixo histórico).

É onde se encontra a Mona Lisa, a Vitória de Samotrácia, a Vénus de Milo, enormes coleções de artefatos do Egito antigo, da civilização greco-romana, artes decorativas e aplicadas, e numerosas obras-primas dos grandes artistas da Europa como Ticiano, Rembrandt, Michelangelo, Goya e Rubens, numa das maiores mostras do mundo da arte e cultura humanas. O museu abrange, portanto, oito mil anos da cultura e da civilização tanto do Oriente quanto do Ocidente.

O Louvre é gerido pelo estado francês através da Réunion des Musées Nationaux. É o museu mais visitado do mundo, recebendo em 2011 8,8 milhões de visitantes.

O primeiro real "Castelo do Louvre" neste local foi fundado por Filipe II em 1190, como uma fortaleza para defender Paris a oeste contra os ataques dos Vikings. No século seguinte, Carlos V transformou-o num palácio, mas Francisco I e Henrique II rasgaram-no para baixo para construir um palácio real; as fundações da torre original da fortaleza estão sob a Salle des Cariatides (Sala das Cariátides) agora. Mais tarde, reis como Luís XIII e Luís XIV também dariam contribuições notáveis para a feição do atual Palácio do Louvre, com a ampliação do Cour Carré e a criação da colunata de Perrault.

As transformações nunca cessaram na sua história, e a antiga fortaleza militar medieval acabaria por se tornar um colossal complexo de prédios, hoje devotados inteiramente à cultura. Dentre as mais recentes e significativas mudanças, desde o lançamento do projeto "Grand Louvre" pelo presidente François Mitterrand, estão a transferência para outros locais de órgãos do governo que ainda funcionavam na ala norte, abrindo grandes espaços novos para exposição, e a construção da controversa pirâmide de vidro desenhada pelo arquiteto chinês I. M. Pei no centro do pátio do palácio, por onde se faz agora o acesso principal. O museu reorganizado reabriu em 1989.

O Palácio do Louvre é uma estrutura quase rectangular, composto pela praça do Cour Carrée e duas alas que envolvem o Cour Napoléon a norte e ao sul. No coração do complexo, está a Pirâmide do Louvre, acima do centro dos visitantes. O museu é dividido em três alas: a Ala Sully a leste, que contém a Cour Carrée e as partes mais antigas do Louvre, a Ala Richelieu ao norte, e da Ala Denon, que faz fronteira com o Rio Sena para o sul.

Em 1983, o presidente francês François Mitterrand propôs um plano o Grand Louvre a fim de renovar o prédio e transferir o Ministério da Fazenda, permitindo que exibisse todo o edifício. O Arquiteto I. M. Pei foi premiado com o projeto e propôs uma pirâmide de vidro para o pátio central. A pirâmide e seu átrio subterrâneo, foi inaugurado em 15 de outubro de 1988. A segunda fase do plano do Grand Louvre, La Pyramide Inversée (A Pirâmide invertida), foi concluída em 1993. A partir de 2002, o atendimento dobrou desde a sua conclusão.

Em 2004 o Louvre iniciou um programa de expansão extra-muros, a fim de aliviar o excesso de obras depositadas no complexo principal, abrindo então alguns museus-satélite. As cidades escolhidas foram Lens, para onde está prevista a instalação de cerca de 600 obras, e em 2007 foi selecionada Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, que deve inaugurar a sua sucursal do Louvre em 2012 em troca de 1,3 bilhões de dólares americanos, recebendo de 200 a 300 obras de arte do Louvre e de outros museus franceses em caráter rotativo.

O Acervo do Louvre: Antiguidades egípcias; Antiguidades do Oriente; Arte grega, romana e etrusca; Arte islâminica; Artes decorativas; pinturas européias (1400-1848), esculturas européias e uma grande quantidade de objetos de arte, que incluem mobiliário e jóias.

Algumas obras famosas do Louvre:

Mona Lisa
Leonardo da Vinci, 1503-1507
óleo sobre madeira de álamo
77 × 53 cm
Mona Lisa (também conhecida como La Gioconda ou, em francês, La Joconde, ou ainda Mona Lisa del Giocondo), é a mais notável e conhecida obra de Leonardo da Vinci, um dos mais eminentes homens do Renascimento italiano. Sua pintura foi iniciada em 1503 e é nesta obra que o artista melhor concebeu a técnica do sfumato. O quadro representa uma mulher com uma expressão introspectiva e um pouco tímida. O seu sorriso restrito é muito sedutor, mesmo que um pouco conservador. O seu corpo representa o padrão de beleza da mulher na época de Leonardo. Este quadro é provavelmente o retrato mais famoso na história da arte, senão, o quadro mais famoso e valioso de todo o mundo.

A Vitória de Samotrácia
A Vitória de Samotrácia, também conhecida como Nice de Samotrácia, é uma escultura que representa a deusa grega Nice (em grego Νίκη, Níkē ou Niké – "Vitória"), cujos pedaços foram descobertos em 1863 nas ruínas do Santuário dos grandes deuses de Samotrácia. Fazia parte de uma fonte, com a forma de proa de embarcação, em pedra calcárea, doada ao santuário provavelmente pela cidade de Rodes. Actualmente está em lugar de destaque numa escadaria do Museu do Louvre, em Paris.

A Vênus de Milo
A Vênus de Milo (português brasileiro) ou Vénus de Milo (português europeu) é uma estátua representando Afrodite, a deusa grega do amor sexual e da beleza física, tendo ficado no entanto mais conhecida pelo seu nome romano, Vênus. Seu autor é possivelmente Alexandros de Antioquia. Segundo o Oxford Dictionary of Art, é a estátua antiga mais famosa do mundo. A obra, de 2,02m de altura, é composta basicamente de dois grandes segmentos de mármore de Paros, com várias outras partes menores trabalhadas em separado e ligadas entre si por grampos de ferro, uma técnica comum entre os gregos antigos. A deusa usava jóias de metal - braçadeira, brincos e tiara - presumidas pela existência de orifícios de fixação. Pode ter tido outros adereços, e sua superfície pode ter recebido pintura, que entretanto não deixou traços. Suas pernas são cobertas por um manto pregueado que explora efeitos de luz e sombra, o que contrasta vivamente com a nudez do torso.


Foto e informações: Wikipédia e site oficial

9 comentários:

Dennis Ghiraldelli disse...

Nossa, ver a Mona Lisa deve ser fantástico..... Paris é toda fantástica!!! Até.

Fabrício Zerves disse...

Amigo Márcio, realmente o Louvre é fantástico, porém quando o visitei em 2009, era o primeiro domingo do mês, entrada gratuíta....e claro, muita, mas muuuuuuita gente pelo museu todo.... recomendo ir em dia pagante, já que o valor da entrada não é assim absurdo.... dá pra aproveitar melhor todas as galerias com mais calma e menos gente se acotovelando, literalmente! #ficaadica

Abraços.

Márcio Jardim disse...

Oi Dennis,
Com certeza, deve ser fantástico mesmo... Estou ansioso para ir... ;-) Abs

Márcio Jardim disse...

Oi Fabrício,
Ah sim, entrada gratuita deve agitar mesmo o lugar... Prefiro pagar nesses casos. Abs e obrigado pela dica

Rogério Zaglia disse...

Olá Márcio. Parabéns pelo trabalho!
Me parece que não é possível comprar ingressos para Louvre online, em nenhum dos 2 sites apresentados pelo Louvre tem e-ticket. Única opção que vi seria pagar 25 EU$ para DHL entregar. Vc tentou?

Márcio Jardim disse...

Olá Rogério,
Fico feliz que está gostando. Bem, quando aos ingressos do Louvre eu ainda não utilizei o sistema de compra pois ainda não finalizei o roteiro de Paris e não sei o dia que vou visitá-lo... E ainda tenho que ver se não vou utilizar o Museum Pass - já falei aqui no blog. Qualquer coisa, aviso ok?
Abs

Paula Valduga disse...

Oi, Márcio. Eu entrei no Louvre com o Paris Museum Pass. Ele não te tira da fila do raio-x, mas sim da do ticket do ingresso. Cheguei no museu pela entrada do metrô (estação Palais-Royal–Musée du Louvre) e pelo que li, a fila do raio-x ali é menor do que lá em cima, entrando pela pirâmide. Sem contar que lá embaixo tem ar condicionado, né! O museu é TUDO, sem palavras. Beijo

Márcio Jardim disse...

Oi Paula,
Excelente dica e anotada. Imagino realmente que o Museu deve ser fantástico. Um sonho meu há muito tempo... Obrigado pela dica e pela visita.
bjs

Michele Coimbra disse...

Marcio, o Museu é simplesmente indescritível. Para você que é um amante das artes, será uma experiência maravilhosa. Como já postei, fui para Paris no inverno, por isso não peguei nenhuma fila. Tenho só uma dica pra vc: Fique atento ao horário de fechamento, o museu fecha por setores por isso não deixe obras famosas para o fim do dia, estes setores fecham primeiro. Sou apaixonada pela história egípicia e por isso fiquei muito tempo neste setor. Depois acabei me deslumbrando com as esculturas gregas e quando olhei para o relógio era 17:15 e da minha lista de obras importantes, só faltava a Monalisa! Corri como uma louca, cheguei na entrada do setor e tinha um guarda fechando as escadas: Closed!!!!
Quase morri do coração, chorei, implorei, mas era 17:30h e eu realmente não consegui entrar.
No dia seguinte voltei, comprei outro ticket e finalmente pude ve-la. Valeu a pena! Mas não faça como eu... fica a dica, programe-se para que tenha tempo de ver tudo que sonha. O tempo nunca é suficiente para o Louvre!