Descrição: Blog criado para o planejamento da minha viagem para à França. Ele será dividido em quatro partes:

1) PESQUISAS: pesquisas sobre as cidades a serem visitadas - cultura, atrações turísticas, gastronomia, hospedagem...;

2) ROTEIRO FINAL: Roteiro detalhado dia-a-dia, com hospedagem, alimentação, atrações, previsão de gastos, ...;

3) PREPARATIVOS para a viagem;

4) RELATO DA VIAGEM: Relato dia-a-dia de todos os acontecimentos durante a viagem, dicas, informações, etc.

FASE ATUAL DO BLOG: 3) PREPARATIVOS.

sábado, 7 de abril de 2012

Coco Chanel

O que seria da história mundial se não houvessem os ícones???

Hoje, falaremos de um símbolo francês conhecido no mundo inteiro: Coco Chanel.


Com estilo e elegância, Gabrielle "Coco" Chanel revolucionou a década de 20, libertando a mulher dos trajes desconfortáveis e rígidos do final do século 19. Um verdadeiro mito, Chanel reproduziu sua própria imagem, a mulher do século 20, independente, bem-sucedida, com personalidade e estilo.

A bolsa com alças de corrente dourada, o colar de pérolas, o tailleur e o vestido preto são os símbolos de elegância e sofisticação que marcaram para sempre a história da moda. Mas foi o seu perfume, o Chanel Nº 5 - tido como o mais vendido no mundo -, que a tornou milionária.

Nascida em Saumur, França, em 19 de agosto de 1883, Chanel chegou a Paris aos 16 anos. Logo conheceu o milionário criador de cavalos, Etienne Balsam, de quem tornou-se amante. Mais tarde, em 1910, conseguiu, com ajuda de amigos e do próprio Balsam, abrir sua primeira loja, onde vendia chapéus.

Foi também noiva do herdeiro inglês do carvão Arthur Capel, que a ajudou a abrir sua segunda loja em Deauville, na época um centro elegante da França. Capel morreu em 1924, vítima de um acidente automobilístico.

Em 1925, Chanel iniciou uma estreita amizade com o duque de Westminster, que a situou no mais alto escalão da aristocracia parisiense. Amiga também do compositor Stravinski - o qual se apaixonou por ela -, o coreógrafo Diaghilev, a bailarina Isadora Duncan, os artistas Jean Cocteau, Picasso, Dali e outros igualmente célebres, Chanel esteve sempre ligada às principais correntes artísticas da primeira metade do século.

Chanel libertou a mulher dos corpetes apertados, das saias amplas de múltiplos babados e franzidos do fim do século 19 e começo do século 20.

Em 1916 ela introduziu na alta costura o jérsei de malha, e, para a noite, criou vestidos em negro metálico. Laços e paetês eram os únicos enfeites e não impediam que as mulheres se movimentassem com rapidez, ágeis como pedia a estética de um século onde tudo se tornava automatizado.

A jaqueta de corte reto e a saia e vestido simples foram inovações da estilista. O nascimento do chamado "pretinho básico" data de 1926, quando uma ilustração na revista Vogue mostrou o vestido desenhado por Chanel - o primeiro entre vários que iria produzir ao longo de sua carreira.

Seus modelos simples, ao alcance da mulher de bom gosto e de pouco recursos, foram muito imitados e confeccionados em mais categorias de preços do que qualquer outra criação da alta costura.

Em 1939, no início da Segunda Guerra, Chanel decidiu fechar suas lojas, dizendo que não era época para a moda. Mudou-se para o hotel Ritz e conheceu o alemão Hans Dincklage, espião nazista, de quem tornou-se amante.

Em 1945 foi para a Suíça, voltando a Paris somente em 1954, quando também retornou ao mundo da moda. Sua nova coleção não agradou aos parisienses, mas foi muito aplaudida pelos americanos, que se tornaram seus maiores compradores.

Chanel morreu no dia 11 de janeiro de 1971, aos 87 anos, em sua suíte particular no hotel Ritz.
Em Paris, além dos muitos pontos de venda dos perfumes da grife, a loja mais charmosa é a Boutique Cambon, na Rue Duphot, 12.

A coleção Chanel ainda pode ser conferida na Internet, no site http://www.chanel.com

Reportagem: Folha de São Paulo - http://www1.folha.uol.com.br/folha/turismo/europa/franca-paris-bio-chanel.shtml

3 comentários:

ana lu curi disse...

Uau, blog a todo vapor! hehe
Tem dois filmes legais recentes sobre Chanel. O mais famoso é com a Audrey Tatou mas o que mais gosto é Coco & Igor. a cenografia e as atuações são absurdas! Um filme muito marcante...
Eu adoraria ir a Grasse, por causa do perfume.
A primeira loja dela fica ali na Rue de Cambon e vale a visita.
bisous

Cris Cardozo disse...

Querido Márcio,

Estava apaixonada pelo seu site sobre a Itália que pretendo conhecer agora em julho e já tornei-me fã desse novo projeto.
Parabéns pela iniciativa e pela generosidade em dividir sua pesquisa sem toda a trabalheira que a envolve.
Quero compartilhar um livro contigo que comprei e virou meu livro de cabeceira.
A Parisiense
O guia de estilo de Ines de la Fressange
com Sophie Gachet
Editora Intrínseca

Paula Vianna disse...

Ola Márcio td bem? ja seguia seu blog do to indo para italia e achei o maximo me empolguei tanto que resolvi me inspirar em vc e montar um plano de viagem com um amigo e esse ano estamos indo p europa, paris/amsterdan/londres. Adoro suas dicas estão me ajudando muito para planejar a viagem para paris.
um abraço
Paula