Descrição: Blog criado para o planejamento da minha viagem para à França. Ele será dividido em quatro partes:

1) PESQUISAS: pesquisas sobre as cidades a serem visitadas - cultura, atrações turísticas, gastronomia, hospedagem...;

2) ROTEIRO FINAL: Roteiro detalhado dia-a-dia, com hospedagem, alimentação, atrações, previsão de gastos, ...;

3) PREPARATIVOS para a viagem;

4) RELATO DA VIAGEM: Relato dia-a-dia de todos os acontecimentos durante a viagem, dicas, informações, etc.

FASE ATUAL DO BLOG: 3) PREPARATIVOS.

sábado, 12 de maio de 2012

Palácio de Versailles - uma visita obrigatória...

Bonjour, meus amigos...

Impossível ir a Paris sem fazer uma visita a um dos palácios mais famosos do mundo: o Palácio de Versailles... Vamos conhecê-lo e conferir as dicas de como chegar até ele?

PALÁCIO DE VERSAILLES
Site: http://www.chateauversailles.fr/
Horário:
Alta temporada:
Palácio: Todos os dias, exceto segundas, das 9h às 18h30
Trianon e Marie-Antoniette's Estate: Todos os dias, exceto segundas, 12h às 18h30
Jardim: Todos os dias, das 8h às 20h30
Parque: Todos os dias, das 7h às 20h30
Baixa temporada:
Palácio: Todos os dias, exceto segundas, das 9h às 17h30
Trianon e Marie-Antoniette's Estate: Todos os dias, exceto segundas, 12h às 17h30
Jardim: Todos os dias, das 8h às 18h
Parque: Todos os dias, das 8h às 18h
Preço: Para visitar tudo - 18 euros; somente o Palácio - 15 euros;
Compra dos ingressos online: http://en.chateauversailles.fr/prepare-my-visit-/single/tickets-and-rates
Transporte:
- De Metro: Em Paris, pegue o RER - linha C e desça na estação Versailles-Rives Gauche-Château
- De Trem: Gare Montparnasse e desça na parada Versailles-Chantiers.
- De Ônibus: Pegue o metro linha 9 - Pont de Sévres. Desça no ponto final com o mesmo nome e encontre o ônibus nr. 171. Desça na parada Versailles Place d'Armes.

O Palácio de Versalhes (em francês: Château de Versailles) é um castelo real localizado na cidade de Versalhes, uma aldeia rural à época de sua construção, mas actualmente um subúrbio de Paris. Desde 1682, quando Luís XIV se mudou de Paris, até a família Real ser forçada a voltar à capital em 1789, a Corte de Versalhes foi o centro do poder do Antigo Regime na França. Em 1660, de acordo com os poderes reais dos conselheiros que governaram a França durante a menoridade de Luís XIV, foi procurado um local próximo de Paris mas suficientemente afastado dos tumultos e doenças da cidade apinhada. Paris crescera nas desordens da guerra civil entre as facções rivais de aristocratas, chamada de Fronde. O monarca queria um local onde pudesse organizar e controlar completamente um Governo da França por um governante absoluto. Resolveu assentar no pavilhão de caça de Versalhes, e ao longo das décadas seguintes expandiu-o até torná-lo no maior palácio do mundo. Versalhes é famoso não só pelo edifício, mas como símbolo da Monarquia absoluta, a qual Luís XIV sustentou.

Considerado um dos maiores do mundo, o Palácio de Versalhes possui 2.153 janelas, 67 escadas, 352 chaminés, 700 quartos, 1.250 lareiras e 700 hectares de parque. É um dos pontos turísticos mais visitados de França, recebe em média oito milhões de turistas por ano e fica a três quarteirões da estação ferroviária. Construído pelo rei Luís XIV, o "Rei Sol", a partir de 1664, foi por mais de um século modelo de residência real na Europa, e por muitas vezes foi copiado. Incumbido da tarefa de transformar o que era o pavilhão de caça de Luís XIII, no mais opulento palácio da Europa, o arquiteto Louis Le Vau reuniu centenas de trabalhadores e começou a construir um novo edifício ao lado do já existente. Foram assim realizadas sucessivas ampliações - apartamentos reais, cozinhas e estábulos - que formaram o Pátio Real. Le Vau, não conclui as obras. Após sua morte Jules Hardouin-Mansart tornou-se, em 1678, o arquiteto responsável por dar continuidade ao projeto de expansão do palácio. Foi quem construiu o Laranjal, o Grande Trianon, as alas Norte e Sul do Palácio, a Capela e a Galeria de Espelhos (onde foi ratificado, em 1919, o Tratado de Versalhes). A última, trata-se de uma sala com 73m de comprimento, 12,30m de altura e iluminada por dezessete janelas que têm a sua frente, espelhos que refletem a vista dos jardins. Em 1837 o castelo foi transformado em museu de história. O palácio está cercado por uma grande área de jardins, uma série de plataformas simétricas com canteiros, estátuas, vasos e fontes trabalhados, projetados por André Le Nôtre. Como o parque é grande, um trem envidraçado faz um passeio entre os monumentos.

Foto e texto: Wikipédia



FOTOS:
- http://www.paris-photos.org/palace-of-versailles.php
- http://www.offrench.net/photos/gallery-8_location-84.php

19 comentários:

ana lu curi disse...

Obrigatório mesmo! Até eu que nem sou chegada em palácios e castelos achei a visita essencial e ainda quero voltar um dia...
É imperdível em todos os aspectos e detalhes, internamente e jardins.

disse...

Olá Márcio,

Relativamente ao palácio de Versalhes, vale a pena comprar o ingresso total (Compre online ou pode usar o Pass dos museus, para evitar as longas filas), porque é um conjunto fabuloso e gigantesto. Prepare-se para perder umas boas horas por lá. Leve um lanche, para fazer o pic-nic nos jardins.

Se reparar que está muita gente (é o mais provável, faça a visita começando pelos jardins, trianons e hameau, vai ver que quando chegar ao palácio apanha menos gente e pode observar descansado os detalhes sem ser empurrado para a sala seguinte que foi o que aconteceu comigo.

Márcio Jardim disse...

Olá Ana,
Com certeza... não posso deixar de ver de jeito nenhum...rs Quero passar um bom tempo lá. Obrigado pela visita. bjs

Márcio Jardim disse...

Olá Bé...
Obrigado pela visita e pela dica. Vou levar um bom lanche...rsrs. E evitar filas é comigo mesmo, por isso vou lembrar da sua dica direitinho...r Bjs e muito obrigado.

Taiana disse...

Márcio...
Tudo bem?
Os jardins são enormes, e tem bastante coisa pra ver neles... E como os lugares são distantes, uma dica é alugar bicicletas... Para conhecer todas as partes dos jardins, acho que é muito extenso para caminhar... Então o aluguel de bicicleta é bem interessante, eles te dão cadeados junto para que você possa "estacionar" a bicicleta quando for visitar algum lugar. Acredito que a pé é bem complicado de fazer e percorrer tudo. Eu e meu namorado alugamos e foi muito gostoso andar pelo jardins de bicicleta. Pagamos 13 euros cada hora, mas para 2 bicicletas. O único problema é que tem lugares que não pode circular de bicicleta, mas aí é só cadear e pronto! Os jardins são lindos mesmos..!!! E dentro do palácio, amei a sala dos lustres, tanta nobreza! :)

disse...

Esqueci-me de dizer um pormenor.

Em Versalhes usei o pass Museus para entrar, nem preciso referir que a fila para comprar os bilhetes era imensa, já eu foi só deixar a mochila na entrada (porque tinha comida) e entrar.

Nesta altura o pass apenas dava para entrar no palácio, trianons e hameu de la reine, deixando de fora os jardins os quais teria de pagar à parte. Como a fila era grande, deixámos os jardins de fora com alguma pena, pois sabíamos que eram maravilhosos. No fim da visita ao palácio, como não podíamos passar pelos jardins, tivemos que caminhar pelo lado de fora do complexo - ainda é uma bela caminhada,mas por um parque bem cuidado e bonito, com muita gente a fazer picnics, crianças a brincar, franceses fazendo desporto etc...nós fomos a pé (uffff) mas pode alugar bicicleta ou aqueles carrinhos para pedalar. Visitámos os trianons, o hameau de la reine, onde aproveitámos para fazer um lanchinho, e quando quisemos regressar para junto do palácio para depois ir para a estação, e como já estávamos muito cansados de andar apanhámos um mini comboio que faz o circuito ida e volta dentro do complexo, julgo que pagámos 3€/pessoa e nem imagina mas este mini trem volta para dentro do palácio e pára junto dos jardins, então pude visitar o jardim junto às fontes e ouvir o espectáculo musical. (foi nesta altura que reparei que o palacete já estava com muito menos pessoas que de manhã)

Então não sei se ainda funciona da mesma maneira 3 anos depois, mas fica a dica :)

Vou enviar o meu relato de viagem para você Márcio

bjs

Evely Garcia Nery disse...

Marcio,

Esse simplesmente era o meu maior sonho: conhecer Versailles. E vale o sonho, lá é um sonho! Fui em junho do ano passado, os jardins estavam abertos a tarde e ainda tocava música clássica. Algo que nunca vai sair da minha memória! Simplesmente Divine!

Agora,preste bem atenção ao destino final, pois, existem mais de uma estação com o nome Versailles. Portanto, para não errar (igual a mim....) tenha certeza de que o trem que irá pegar é o que vai para Versailles- River Gauche Chateau! E então é só aguardar chegar na última parada!

Grande abraço,
Evely Nery

Márcio Jardim disse...

Olá Taiana, tudo bem?
Quero fazer a mesma coisa.. alugar uma bicicleta e andar pelos jardins. Por isso, já fiz um post especial sobre as bicicletas de Paris. Essa eu quero experimentar com certeza...rs Bjs e obrigado pela visita e pela dica.

Márcio Jardim disse...

Oi Bé...
Você deve aparecer sempre por aqui viu??? rsrsrs Sempre dicas maravilhosas e comentários que completam os post. Muito obrigado... Já está anotado a respeito do mini trem. E estou esperando o relato para publicar ok?
Bjão

Márcio Jardim disse...

Olá Evely,

É um dos meus também... Sempre o vi em filmes e revistas de turismo. Quero mesmo conhecer... E, do jeito que você falou, deve ser um sonho... Obrigado pela dica do trem. Vou ficar bem atento...
Abração.

Jorge Fortunato disse...

Olá Márcio
Sobre o Chateau de Versailles tenho a dizer o que todos já disseram: vale a pena mesmo ir. todos que vão pela primeira vez à Paris devem ir. Estive em Versailles duas vezes. A primeira visitei o Palácio, o Petit e o Grand Trianon. Da segudna vez, fui apenas para ver o espetáculo das águas que começa em Junho e vai a´té Agosto/Setembro. Foi um dia ótimo. Muito sol e calor. Cheguei pela manhã e fiqui às margens do grande canal lendo e ouvindo música. Deposi fiz o meu piquenique e à tarde fui ver o espetáculod as águas. Todas as fontes do Jardim ligadas e a música tocando. Um show de águas e música. Tudo lindo. Eu fiz esse programa num domingo, pois o espetáculo só acontece nos finais de semana. Tem também apresentações noturnas que são bem interessantes.
Abraçso

PS: Fiz um post citando o teu Blog (Itália). e achoq ue vc já deve estar colhendo as visitas...
Passe lá e comente, vai ser um prazer:
http://www.acabouocaviar.com/2012/05/lucca-romantica.html

Márcio Jardim disse...

Oi Jorge, obrigado pela dica... Ótimo saber sobre o show de águas... Eu adoro... vou dar um pulo agora mesmo no seu blog... Peraí...rs
Abs

Anônimo disse...

Márcio
Não deixe de ver o cronograma dos espetáculos nos jardins com fogos de artifício
Infelizmente, por falta de conhecimento, fui num dia que não tinha
Não perca
Helen

Acaso Feliz disse...

Oi, gostei mto deste blog e estou indo para Paris no próximo Domingo. Mas tenho uma dúvida! Estou a comprar os blihetes online para o Palácio de Versailles e a hora á sempre às 9h. Se eu me atrasar posso entrar na mesma ou tenho que estar lá mesmo às 9h?

Obrigado pela ajuda que possam dar!

Andreia

Márcio Jardim disse...

Olá Helen,
Obrigado pela dica. Foi anotada... se eu conseguir, vou ver mesmo...
bjs

Márcio Jardim disse...

Olá Acaso Feliz
Pela minha experiência, faço a sugestão de vc estar no horário marcado... Até, um pouco antes...
Todas as atrações turísticas funcionam assim ok?
abs

Cristina disse...

Visitei o Palacio e os jardins em 02 epocas distintas. Na segunda, os jardins estavam repletos de flores, tudo muito colorido.
O Palacio, nossa ... simplesmente lindo ... como se estivesse revendo o filme Maria Antonieta. Um passeio estimulante, educativo e colirio para os olhos.

Márcio Jardim disse...

Olá Cristina,
obrigado pelo comentário e pela visita.
bjs

Anônimo disse...

Muito bom material.