Descrição: Blog criado para o planejamento da minha viagem para à França. Ele será dividido em quatro partes:

1) PESQUISAS: pesquisas sobre as cidades a serem visitadas - cultura, atrações turísticas, gastronomia, hospedagem...;

2) ROTEIRO FINAL: Roteiro detalhado dia-a-dia, com hospedagem, alimentação, atrações, previsão de gastos, ...;

3) PREPARATIVOS para a viagem;

4) RELATO DA VIAGEM: Relato dia-a-dia de todos os acontecimentos durante a viagem, dicas, informações, etc.

FASE ATUAL DO BLOG: 3) PREPARATIVOS.

quarta-feira, 21 de março de 2012

4º Arrondissement de Paris: l'Hôtel de Ville

Bonjour, meus amigos...

Vamos continuar nosso estudo sobre os Arrondissement de Paris?

Situado além da margem direita do rio Sena, faz fronteira a oeste com o 1º arrondissement; ao norte com o 3º; a leste com o 11º e o 12º; e ao sul pelo 5º, além do rio Sena. É o 3º menor distrito da cidade. O 4º arrondissement abrange a Prefeitura de Paris Renascentista. Também engloba a Place des Vosges. A parte oriental da Île de la Cité (incluindo a Catedral de Notre-Dame) assim como a Île de Saint-Louis também pertence ao 4º distrito.

O 4º Arrondissement é formado por:

- Quartier Saint-Merri
- Quartier Saint-Gervais
- Quartier de l'Arsenal
- Quartier Notre-Dame

É aqui que os turistas vêm em seu primeiro dia de Paris. Eles vêm para ver a Notre Dame, situada a leste da Île de La Cité. Para passear pela Île Saint Louis, com suas construções charmosas no metro quadrado mais caro de Paris. Para comer um tradicional falafel em uma das diversas lanchonetes judaicas da rue de Rosiers. Para se deslumbrar com a arquitetura real da Place des Vosges, a mais antiga praça plana da cidade, com suas lojas de design. Para se deslumbrar com a visão do Hôtel de Ville, construção renascentista onde funciona a câmara municipal de Paris, que à noite impõe sua iluminação monumental ao lado do rio Sena. Ou para fazer compras nas requintadas (e não tão caras!) lojas da rue de Rivoli, epicentro da moda parisiense com seus chapéus, echarpes e sapatos característicos. Reserve ainda um dia para o Centre Georges Pompidou, complexo de museu, biblioteca, teatro e outros instrumentos culturais organizados numa arquitetura pós modernista com vista para os principais pontos de Paris. Para completar o dia cultural, tente ver uma peça no Théâtre de la Ville, onde passam grades companhias nacionais e internacionais. Nesse arrondissement, muitos bares e lojas mantiveram as fachadas originais do início do século passado, conservando um charme antigo em suas ruas silenciosas e tranquilas. Fonte: Uol

ATRAÇÕES TURÍSTICAS - I'Hôtel de Ville

ÎLE DE LA CITÉ

- Já falamos dela aqui: http://www.toindoparaafranca.blogspot.com.br/search/label/%C3%8Ele%20de%20la%20Cit%C3%A9

ÎLE DE SAINT LOUIS

- Já falamos dela aqui: http://www.toindoparaafranca.blogspot.com.br/search/label/%C3%8Ele%20Saint-Louis

NOTRE DAME

- Já falamos dela aqui: http://www.toindoparaafranca.blogspot.com.br/2011/12/ile-de-la-cite-notre-dame.html


HÔTEL DE VILLE
Metro: Hôtel de Ville
Site: *.*
Horário: Só para grupos.
Preço: *.*
O Hôtel de Ville, (em língua francesa significa "câmara municipal") alberga as instituições do governo municipal de Paris. O edifício fica na Praça do Município (Place de l'Hôtel-de-Ville, anteriormente chamada Place de Grève), no 4º arrondissement de Paris. Tem sido o edifício da sede municipal desde 1357. A sua arquitectura é da época renascentista, período em que sofreu uma grande remodelação por obra do arquitecto italiano Domenico da Cortona, dito Boccador. Foi ainda totalmente reconstruido depois de um incêndio em 1871, mantendo o aspecto original. Encontra-se a norte da Torre Eiffel e é considerado um marco turístico tanto pelos franceses como pelos estrangeiros. É utilizado para múltiplos propósitos: aloja a administração da cidade, é o local de trabalho e reuniões do presidente do município (desde 1977) e também serve para acolher grandes recepções. A Place de Grève, rebaptizada Place de l'Hôtel-de-Ville em 19 de Março de 1803, tornou-se num espaço reservado aos peões em 1982. Paris teve diversas insurreções, e o Hôtel de Ville foi frequentemente ponto de reunião de insurgentes, amotinados e revolucionários. O Hôtel de Ville é um lugar cheio de história, tendo servido de palco a acontecimentos que vão de Étienne Marcel à Fronde, da revolução francesa aos dias revolucionários de 1830 e 1848, da Comuna de Paris à Libertação de Paris.


TOUR ST-JACQUES
Metro: Châtelet.
Site: *.*
Horário: *.*
Preço: *.*
Torre de 1523, do final do período gótico, é tudo o que resta de uma igreja medieval onde se reuniam os peregrinos que partiam para Santiago de Compostela. O edifício foi destruído pelos revolucionários de 1797. Hoje é utilizada como estação meteorológica.


CENTRE GEORGES POMPIDOU
Metro: Rambuteau, Châtelet, Hôtel de Ville
Site: http://www.centrepompidou.fr/
Horários: 11h às 21h
Preço: 13 euros
O Centro Georges Pompidou (Centre national d'art et de culture Georges-Pompidou) é um complexo fundado em 1977 em Paris, França, que abriga museu, biblioteca, teatros, entre outros equipamentos culturais. O centro anexou recentemente o Atelier Brancusi que abriga esculturas do artista romeno Constantin Brancusi em um ambiente que recria as condições de trabalho e a luminosidade de seu estúdio de criação. O Centro Pompidou está localizado na área de Beaubourg do quarto arrondissement de Paris. Foi desenhado pelo arquiteto italiano Renzo Piano e pelo arquiteto britânico (também nascido na Itália) Richard Rogers. O projeto foi considerado extremamente arrojado, sendo inserido em um momento de crise da arquitetura moderna, embora tenha sido bastante criticado. Alguns teóricos afirmam que o Centro (tanto pela sua arquitetura quanto pela sua proposta) é um dos marcos do início da pós-modernidade nas artes. Sua implantação configura a existência de um espaço público (a praça do Centro) para o qual as suas atividades internas se estendem. Trata-se de um dos principais exemplos da arquitetura high-tech - uma tendência dos anos 1970 e que continua a ser observada até hoje, inspirada na arquitetura industrial e nas novas tecnologias. A arquitetura high tech utiliza os elementos tecnológicos como objetos estéticos. No Centro Pompidou, isto pode ser observado nas grandes tubulações aparentes (dutos de ar condicionado e outros serviços), nas escadas rolantes externas e no sistema estrutural em aço. É um dos lugares mais visitados de Paris. Na biblioteca do centro há uma vasta coleção de livros, acesso gratuito à internet, jornais e revistas de todas as partes do mundo e televisões com canais internacionais.

6 comentários:

Janaina disse...

Márcio, não deixe de visitar a Saint-Chapelle. Ela faz juz ao apelido que recebeu na idade média: "portão para o céu".

ana lu curi disse...

Eu já te disse o quanto AMO a Place des Voges e arredores? Se já disse, vou repetir: AMO! Fiquei hospedada ali pertinho da praça e do Hotel De Ville. Muito boa locialização! No primeiro dia jantei olhando pro Senna e avistando ainda a pontinha das torres da Notre Dame...
O último andar do Centre Pompidou tem uma vista boa de Paris tb.

Márcio Jardim disse...

Oi Janaina,
Vou sim, com certeza... Todos falam dela, dizem que é espetacular....
Obrigado
Bjs

Márcio Jardim disse...

Olá Ana, tudo bem?
Então vou dar uma preciosa atenção para este ponto... E suas dicas são sempre maravilhosas e vão para o meu caderninho...
Obrigado.
Bjão

Ana e Tiago disse...

Oi Márcio. A Place des Vosges é realmente bela. Vale a visita. Se estiver por lá, dê um pulo na Maison de Victor Hugo. É uma antiga residência do escritor que foi transformada em museu. A entrada é gratuita. Abraços.

Márcio Jardim disse...

Olá Ana e Tiago,
Dicas são sempre muito boas.. Estou anotando todas as suas. Muito obrigado.
Abs